segunda-feira, 29 de novembro de 2010



A magia das palavras escritas.
Soltam a solidão que teima em aprisionar.
Conversas vagas.
Olhares omissos.

Sentimentos retraídos.
Para quando a explosão de amor?
Beijos virtuais por dar.
Carícias por descrever.

Cheiros por sentir.
Palavras por dizer.
Principalmente.
Falta de cumplicidade.

Ausência de conversa.
Aproxima-nos quando juntos.
Sinto falta daquele…
…AMO-TE…

Sentes falta de o ouvir também.
Porque sentes que é verdadeiro!
Sinto falta de o poder gritar.
De ter vontade de o fazer!

Percorremos caminhos diferentes.
Caminhos que se fundem.
Transformando-se num só.
Que se separam.

Ficam as saudades.
A esperança.
O desejo.
Um novo encontrar!

Até quando resistiremos?
Será que vamos resistir?
Os nossos caminhos voltaram a cruzar-se?
Ficaremos juntos?

Perguntas.
Ficam sem resposta.
Pois não tas faço.
Receio fazer.
Hoje!

Receio olhar-te bem no fundo dos olhos.
Segurar-te nos braços.
Sentir.
Dizer.

(AMO-TE MINHA PEQUENINA)