sexta-feira, 4 de março de 2011

Escrevo-te


Aqui estou eu a mandar um beijo ao vento, fecho os olhos e desejo que te toque o rosto, que percorra os teus olhos e saltite nos teus lábios e seja entregue bem no centro da tua boca. Desejando que o sintas, que me sintas em ti.
Lembras-te?
Ainda o sentes?
É esse que ainda arde em mim, é esse que a minha boca quer, é esse pelo qual suspiro dia após dia.
Escrevo-te...
Não para te maltratar, mas porque ainda te sinto em mim!
Sinto o teu suspiro no meu ouvido, o teu arfar no toque das tuas mãos, meu corpo treme ao lembrar o teu desejo, o teu sabor...
Quero dizer-te adeus, sim eu quero!
Mas ainda não consigo...
Ainda não consigo desistir de ti.