segunda-feira, 23 de março de 2009

Quero-te

Lá fora as gaivotas voam no último voo errante rumo ao infinito, o pôr do sol entra pela janela e deixa-me anestesiada, melancólica, saudosa de ti.
Preparo o banho, um banho de rosas perfumadas que me deixa os sentidos apurados e a pele cheirosa e macia. Ao secar a pele no toalhão de banho delicado e fofo, um tremor percorre todo o meu corpo, penso-te, sinto-te…
Pé ante pé percorro o pequeno corredor que dá até ao meu quarto, deitada sob a cama, os meu pensamentos começam a divagar e uma excitação doce apodera-se do meu corpo.
Toco os meu seios, já eriçados e percorro todo o meu corpo com as minhas mãos, toco as coxas e aquele fogo que me queima, incendeia ainda mais a minha vontade.
As velas que ardem deixam o ar inebriante e o seu perfume anestesia-me os sentidos, já não sei parar estes pensamentos, já não sei controlar este desejo de ti.