sábado, 21 de maio de 2011


Quando as almas se encontram, deixa de existir tempo, espaço, som, idade, cor, e os corpos simplesmente se fundem....
Cada segundo ao teu lado foi saboreado ao pormenor, percorri cada canto da tua pela com o desejo que me ardia na vontade louca de te descobrir devagarinho.
Senti cada canto da tua boca.
Ainda trago o sabor do teu beijo, ainda trago no corpo o calor do teu desejo.
Nas mãos guardo o sabor doce da tua pele, nas minhas entranhas sinto o teu sexo quente que me preenche e alucina.
Recordo com saudade o prazer absoluto de ter em mim.
Agora abro os olhos, preciso acalmar o tesão que me causas.
Suspiro… que saudades de estar no teus braços