sábado, 21 de fevereiro de 2009

Apetecias-me!

Apetecia-me essa boca a sussurrar-me ao ouvido… Quero-te!
Apetecia-me essa língua a percorrer-me o pescoço, os ombros, as costas.
Apetecia-me as tuas mãos a percorrer-me, a tocar os mamilos.
Apetecia-me os teus lábios a beijar-me o corpo, lambê-lo, mordiscá-lo.
Seguidamente essa língua, quente, macia, lambia-me a vagina, chupava-a, sugava-a, lambuzava-a toda para depois dar lugar ao teu falo quente e teso, entrar nela devagarinho e ficar lá dentro a saborear o meu calor, o meu ardor, a minha dormência, o latejar intenso das minhas entranhas...
Simplesmente...
Apetecias-me!